Quem é vivo…. ai ai ai ai….

24 08 2013

Tá de sacanaaaaaaaaaaaaaagem! É isso mesmo? Seria um pássaro? Seria O Batman?!

O blog mais chechelento de toda a World Wide Web está de volta! Melhor, maior e com histórias bizaaaaaaaaaarras para contar! (mentira, voltou igualzinho, mas talvez a gente de uma reformadeeenha aqui, um botox ali)

Muito bom escrever para vocês! Tem muita coisa boa por vir. Tem quase 4 anos de Austrália, tem Indonésia, tem Tailândia, tem rave, tem trabalho em strip-club, tem sangue, suor e sensualidade… tem até seu blogueiro predileto com 30 anos de idade! Pois é. O tempo passa, mas coração continua sendo o guia e o sorriso continua iluminando o caminho =)

Saravá!

 

548706_10151755353595558_497210686_n

Anúncios




1a Expedição na Terra dos Cangurus!

28 08 2010

Demorou mais chegou! Está aí o que você queria! Com vocês, a tão sonhada e aguardada Aussie Adventure 2010! É com enorme prazer que escrevo, um dia antes de partir, para anunciar nossa aventura de 2.000 km pela costa leste australiana.

Estou ansioso como no dia anterior ao alistamento militar! Um verdadeiro divisor de águas na vida de um jovem adolescente. Malas prontas para deixar a cidade de Brisbane, no estado de Queensland, rumo à cidade de Cairns. Terem0s paradas obrigatórias por todo o percurso que terá duração prevista para 4 dias. Teremos depois, mais 4 dias disponíveis  e exclusivamente dedicados à cidade de Cairns e arredores.

O veículo utilizado nesta empreitada será uma Van. É, para os paulias, uma “perua”. Uma camper-van, precisamente falando, capaz de acomodar perfeitamente um brasileiro disfarçado de japonês, no caso, eu. Uma brasileira com cara e nome de francesa, um francês com cara de francês e uma turca tipo standart. Será uma suruba de babel essa porra… mas, como impedir este processo de globalização? Né?

Segue uma prévia de nosso roteiro, que, com absoluta certeza sofrerá modificações dramáticas durante sua execução.

… e que Marte, o deus da Guerra suja, Sun Tzu o estrategista militar da conquista e o Jack Sparrow, o pirata fanfarrão da birita protejam estes viajantes!





Brisbane – Botanic Gardens

21 06 2010

Olá rapaziada bonita e saudável! Como vão todos? Aqui nessa vida de canguru, em ritmo de Copa do Mundo, vai tudo bem, obrigado. Sei que ando deveras em falta com vocês, por isso, pretendo retornar às atividades perrengueiras ativamente.

Nesse domingão de sol e frio dei um rolé pela cidade de Brisbane, cidade que moro atualmente. Visitei o Jardim Botânico e tirei umas fotos legais pra compartilhar com com vocês. Como não tenho câmera fotográfica, utilize uma Kodak, gentilmente cedida pela Barbara. (valheeeu, lesk!)

O Botanic Gardens, como aqui é conhecido, é um lugar muito legal pra matar o tempo, fazer um pic-nic. Fica junto ao Planetário e no pé de um morro com nome estranho, chamado Coot-tha. Fica a menos de 20 minutos do centro de Braisbane, podendo chegar lá de ônibus com toda a comodidade. Pegue o coletivo número 471, na Adelaide street, esquina com a Albert street, parada número 40. Fica esperto, pois o último ônibus que volta de lá sai às 17h!

Vamos às fotos!

Olha Brisbane ai gente!

Thunder Dome! 2 homens entram; 1 homem sai!

As áveres, somo nozes

E o jardineiro?!

Nas palavras do livro-cara: curti.

Aqui tem pirika também!

Mulher sentada

... e que comece o inverno!

É isso então. Prometo postar as novas aventuras. Rolou muita coisa legal esse mês. Teve trip pra Sydney e pra Melbourne! No mês que vem tem Rockcampton! (eu também nunca ouvi falar dessa cidade, só vou porque estava em promoção! Pobre é foda… não pode ver uma likidaçaum…)





Nimbin MardiGrass 2010

5 05 2010

Amigos queridíssimos deste blog chechelento, olá! (se vocês nunca escreveram chechelento como eu, escrevam. É bem estranho, mas de longe tão bom quanto pronunciar esta nobre palavra)

Como vão todos? Muitas novidades? Muitos casamentos, muitas mudanças nesta vida de meu Deus? Pois bem, acá nas terras australianas, tudo é novidade. Mas assim, tudo. Com raras excessões encontradas nos supermercados, tais como picanha, guaraná (refrigerante), café, limão verdinhos e açúcar branco, tudo é uma grande novidade.

Mas deixarei pra contar as minhas cagadas cotidianas em outro momento. O foco deste post é uma tripzinha que fiz no feriado do dia do trabalho.  Eu sei, o feriado caiu no sábado, mas australiano que é australiano, não perde a viagem. Aqui não tem esse caô de feriado cair no fim de semana e tu perder playboy. Nãããooo…. aqui nego empurra pra segunda-feira! É isso mesmo: nego joga o feriado pra frente. Doido, né? To adorando o primeiro mundo…

Pois é. Fiz a bendita trip pra uma pacata cidade, em meio à pastos, rios e belas montanhas chamada Nimbin. Pela descrição rápida e rasteira, vocês já tiveram um flashback de posts semelhantes aqui no blog, né? (ajudando aos maconhistas, refiro-me a Ibitipoca, São Tomé das Letras e Santa Rita de Jacutinga. Tudo isso nas Minas Gerais)

A aventura começa na minha nova cidade, chamada Brisbane. Alugamos um carro super chique da Toyota, pra 8 pessoas. Quem alugou a parada? O bonitão aqui. Quem saiu dirigindo da agência? O bonitão aqui. Mole, né? PORRA NENHUMA!!!!! Ok, até que foi bem mais facil do que imaginava, tirei de letra. Mas, reproduzindo uma expressão que eu mesmo criei: cara, estava suando mais do hétero em sauna gay. Rapaz, que coisa diferente que é dirigir aqui. Tudo trocado, quem dirige aqui é o carona; as mão são trocadas (destro x canhoto) um show de bizarrisses.

Aventureiros de Nimbin 2010

Para evitar uma catastrofe maior, terceirizei a direção da ida para uma pilota pra lá de gabaritada nas auto-estradas asutralianas, a Gabi. Eu pilotei o GPS e ela a direção. Foi a primeira vez que naveguei na vida, pois antes apenas pilotava. Por este motivo, óbvio, erramos o caminho. Devo ressalvar que este erro nos proporcionou um trajeto um pouco maior, contudo, contemplamos belíssimas paisagens serranas, inéditas para todos os participantes.

Oz roads! Country side!

Imagino que os queridos amigos internautas estão encucados para saber logo qual é a dessa viagem, certo? Pois bem, foi um festival, ou como eles gostam de chamar aqui, “parade”. Quem já espertinho, já tá ligado no que é Mardigrass, certo? Mas quem não é leske-praiano, tá viajando, certo? Pois bem, estive no MardiGrass Marijuana Parade 2010. Sim, uma grande orgia da maconha. (Atenção! Este blog é contra o consumo e a comercialização de psicotrópicos ou quais quer tipo de droga, lícitas ou ilícitas. O objetivo das informações disponibilizadas são o  fortalecimento e desenvolvimento do turismo.)

Gente, já viajei muito por esse Brasil a fora. Já fiz de tudo nessa vida, já vi muita coisa que nem o Tinhoso acreditaria. Já fui em festa estranha, com gente esquisita, mas, nunca, nunca vi nada igual a este festival. Como diriam os cariocas impressionados: bolei sério. A vibe da cidade e das pessoas é maravilhosa. Uma cidade pequenina, tipo de boneca (neste caso, uma baita de uma boneca maconheira, devo dizer). As lojas da rua principal são todas coloridas e cheias de desenhos, gravuras e elementos quase extra-terrenos. Mas como todo festival, cheio de maluco.

Gnomos espaciais e vegetarianos!

Nada mais hippie-good-vibrations do que uma carreata de Kombis, logo no começo da festa, para nos dar as boas vindas!

O ponto alto desta grande festa da alface foi sua abertura oficial! Até o mais samurai dos guerreiros teria os olhos cheios de lágrimas ao presenciar o grande espírito do ano-novo e juntos, entoar a uma só voz uma grande contagem regressiva! 5! 4! 3! 2! 1! Happy Weeeeeed! Cara… quando me dei conta do que estava acontecendo, só vi uma grande névoa branca subindo pelos ares da cidade.

Sim, era uma contagem regressiva para que todos os dententores de tal artefato, nas palavras do Bob, cach a fire, ao mesmo tempo. (tá, eu sei que não é bem isso a idéia, mas é apropriado ao contexo).  Bizarro demais. Mas assim, muito bizarro. Eu não estava acreditando no que meus olhos estavam vendo, muito menos o que estava respirando. Valeu a experiência. Disseram que rolava até uma distribuição gratuita de chicória. Como não vi, continuo achando que é uma lenda urbana, mas longe de mim de botar a mão no fogo por isso. O legal é que isso aconteceu as 4:20 da tarde, segundo os americanos, é a hora do intervalo da tarde deles, que segundo informaram lá, é um horário muito utilizado para o consumo de orégano.

Feliz Ano Novo!

Como não poderia deixar de ser, depois de tanto cerimonial, muita musica e diversão nas ruas de Nimbin.

Essa história não termina aqui, obvio. Tudo acaba numa grande rave de matrix… mas isso, é uma outra história!





Uma nova e grande aventura!

22 04 2010

[faz de conta que este post foi semana passada…]

É meus amigos! Chegou a hora de anunciar um grande passo para este querido blog de aventuras e perrengues! Vamos expandir os horizontes, respirar novos ares, beber novas cervejas e passar perrengues em outros idiomas!

Exatamente, queridos universitários: o Perrengue na Trip está de mala e cuia, parindo para a Austrália! Um grande sonho se tangibiliza aos poucos, a ficha vai caindo lentamente. É nervosismo, ansiedade, frio na barriga e ao mesmo tempo, uma sensação de “uhuuuuu! PQP!!!!” indescritível.

A idéia de sair do querido Brasil é antiga, amadurecida ao longo dos anos. Era um tipo de viagem pensada para duas pessoas, numa nova etapa da vida. aí >> [shake to shuffle] >> redimensionada para seguir solo. aí >> [shake to shuffle] >> uma nova adesão à aventura! redimensionada pra “quebrar a porra toda” em dupla. E AÍ, A UMA SEMANA ATRÁS >> [shake to shuffle] >> Mermão, eu mesmo parei com esse negócio de planejar… porque essa trip já se reconfigurou tantas vezes, que ouso citar um jargão da administração de empresas que diz:

“todo o planejamento foi feito para dar errado.”

Por isso, neste exato momento o espírito é: Rambo V.  É só um cara, mas que faz uma puta tremenda de uma diferença!

Tô nervoso sim, com medinho, piriri, de porre e mesmo assim muito feliz. A saudade já me atormenta miseravelmente. Uma virtude / defeito dos provincianos da cidade de Niterói é o apego à esta terra e a família de amigos/comparsas.  As amizades que tenho a honra de compartilhar a minha vida permanecerão por aqui. Mas a melhor parte de cada um seguirá comigo, pois foram fundamentais para minha formação.

Amigos e leitores, obrigado pelas energias positivas! Acredito que o próximo contato será lá da terra dos cangurus! Evidente que cada cagada que acontecerá neste percurso será relatada…





Palavras do grande Mestre

10 04 2010

“Um homem precisa viajar.

Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV.

Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor.

Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto.

Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”.

amyr klink





Fim da Era Dolores

29 03 2010

Meus queridos amigos, quanto tempo, né? Neste sábado, vinte e sete de março de dois mil e dez, às cinco horas e trinta minutos, dei adeus ao meu grande amor. O belo dia de sol forte contrastava com a nuvem de dúvidas à cerca de minha vida sem a Dolores.

A Dolores é fator presente nas grandes aventuras vivenciadas neste blog. Ela é responsável direta por proporcionar grandes perrengues, mas na maioria esmagadora das vezes ela é o porto seguro que nos faz superar obstáculos aparentemente intransponíveis! Sim, Dolores vem do aramáico russo, que significa mulé-guerreira-azul-calcinha. Uma mulher de fibra, ferrugem, graxa e diesel. Ela é um exemplo de mulher fiel.

O post de hoje é uma homenagem sincera à minha toyotinha Bandeirantes, 1981 vendia neste sábado. Simplesmente um carro sensacional. Era o meu carro predileto quando criança e desde aquela época já preferia os 4×4 com pneus grandes (só pra passar com ele na terra e lama e depois passar por cima dos carros da barbie das meninas hehehehe)

A Dolores foi meu primeiro carro, comprado com muito suor, muita planilha de custo, muita venda de ticket-refeição, bolsa de estágio, sacolé na praia e principalmente, a ajuda dos amigos e a paciência transcendental das namoradas. (sim, algumas tiveram que me aturar na fase pão-duro, porque estava juntando dinheiro pra comprar o carro e outras tiveram que aturar o desvio de verba destinado a manter o carro andando) Fora o fato de “vamos à um casamento. Ah, mas não vamos de Dolores não!!! Vou chegar suja de graxa e com cheiro de diesel no cabelo.” Obrigado pela paciência e por compartilhar montentos fundamentais para minha felicidade e para minha vida. Os primeiros perrengues à bordo da Dolo foram com pessoas muito importantes, como deveria ser =)

Obrigado aos meus amigos, que beberam, fumaram, gritaram, ficaram nus, vomitaram, viajaram e fizeram tudo ou quase tudo (espero eu) a bordo da destemida. Saibam todos, que a Dolores e eu não seríamos nada sem a energia e o astral de vocês, principalmente quando precisávamos empurra-la.

Separei algumas fotos legais sobre esta trajetória de 3 anos à bordo da Destemida Dolores!

Olha ela ai... azul calcinha, do jeito que veio ao mundo...

A Dolores fazendo lipo e botox...

primeira trilha da Dolores! Serra do Piloto RJ - foto Elisa Vidal + 1kg de lama

Cerimônia oficial do Primeiro Adesivo de viagem e primeira viagem!! Mauá - RJ/SP (essa trip merece um post só pra ela...que perrengue!)

Isso que é vida. O resto? Só da dor de cabeça.

daquele jeito!!!

Estradas das Minas Gerais!

Finalmente, eu e o novo marido da Dolores! Navegador e amiguinho de anos!

Dolores, segue te caminho. Você sempre me ajudou a ir além e dessa vez, não será diferente.